domingo, 28 de julho de 2013

It's Not My Fault I'm Happy - Passion Pit

Postado por Gabriela Aguiar às 10:10 AM



Não É Minha Culpa, Eu Sou Feliz

Desculpe eu não ter estado lá
Eu fui amarrado à uma cadeira de balanço
Eu apanhei até virar pasta, balançando para frente e para trás por ai

Se você soubesse, se tivesse visto
Você diria que era a última centelha
Que a minha vida foi presa à uma varanda no litoral

Mas não há, não há, não há, não há, não há
Maneira fácil de dizer-se as coisas que sabe
E corra, corra, corra, corra
Quando eles dizem que pensam que sabem
Exatamente desse jeito

Não é certo, não é certo
Eu sou o único que nos vê brigar?
O que nós somos? Quem são eles?
Quem diz que aqueles bastardos não merecem pagar?
Bom, são os números, são os números, nós não temos nenhuma chance
Então enquanto eles estiverem por aqui você é apenas outra música e dança
Não é justo, não é justo, não é justo, não é justo
Ainda assim eu sou o único que parece se importar.

É engraçado ser engraçado
Te faz sentir feliz
Quando teu passado perdura como nuvens cinzentas fazendo sombras aqui embaixo

Eu poderia viver com muitas preocupações
Eu tiro todas as suas esperanças e anseios
Mas não há lugar nenhum, me leve e me esconda
Das aflições maldosas deles

Eu costumava brilhar, brilhar, brilhar, brilhar, brilhar
Uma vez eu tive uma vida pra mostrar
Um amor que eles conhecem

Eles são lentos, lentos, lentos, lentos, lentos
Tão lentos que nunca saberão
Onde eu vou

Não é certo, não é certo
Eu sou o único que nos vê brigar?
O que nós somos? Quem são eles?
Quem diz que aqueles bastardos não merecem pagar?
Bom, são os números, são os números, nós não temos nenhuma chance
Então enquanto eles estiverem por aqui você é apenas outra alma em uma cama
Não é justo, não é justo, não é justo, não é justo
Ainda assim eu sou o único que parece se importar.

Eu sei que sempre existe alguma coisa
Eu só estou usando o que tenho
Não é minha culpa, sou feliz
Não me chame de louco, eu sou feliz

Não é certo, não é certo
Eu sou o único que nos vê brigar?
O que nós somos? Quem são eles?
Quem diz que aqueles bastardos não merecem pagar?
Bom, são os números, são os números, nós não temos nenhuma chance
Então enquanto eles estiverem por aqui você é apenas outra alma em uma cama
Não é justo, não é justo, não é justo, não é justo
Ainda assim eu sou o único que parece se importar.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita.

Sempre retribuo os comentários *-*

 

Eu li e Comentei Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos