sexta-feira, 3 de maio de 2013

Precisamos Falar Sobre o Kevin - Lionel Shriver

Postado por Enfim Shakespeare às 12:30 AM

Opinião:

No momento em que lerem irão perceber que eu não terminei de ler o livro, na verdade li pouco do livro e não consegui prosseguir com a leitura que muito me desagradou, embora o livro em si, foi bem elogiado por revistas, jornais e Blogs não me impressionei e ele não me conquistou e eu costumo considerar a opinião dos outros por esse motivo comecei a ler esse livro.

Precisamos falar sobre Kevin é como se fosse cartas de Eva para seu marido Frank , mas essa cartas não tem ordem cronológica e é composta por pedaços de acontecimentos que levam a outros e no final me deixou muito confusa.

Na sinopse do livro está escrito que Eva tenta entender o que levou o filho a assassinar algumas pessoas na escola, mas a escrita confusa fez perceber que é somente Eva para entender e não o leitor.
Pelos motivos descritos acima não dei procedimento a leitura, fiquei irritada com o livro a ponto de folhear em busca de um pouco de história que não fosse as cartas da mãe de Kevin, do meu ponto de vista o livro seria mais interessante se o ponto de vista fosse do próprio Kevin e assim entenderíamos os motivos dele ter uma personalidade tão diferente para um jovem de 16 anos.

Sinopse:

 Para falar de Kevin Khatchadourian, 16 anos - autor de uma chacina que liquidou sete colegas, uma professora e um servente no ginásio de um bom colégio dos subúrbios de Nova York - Lionel Shriver não apresenta mais um história de crime, castigo e pesadelos americanos. Arquitetou um romance espitolar onde Eva, a mãe do assassino, escreve cartas ao pai ausente. Nelas, ao procurar porquês, constrói uma meditação sobre a maldade e discute um tabu: a ambivalência de certas mulheres e sua influência e responsabilidade na criação de um pequeno monstro.

7 comentários:

Esteffani Fontes on 3 de maio de 2013 15:04 disse...

Eu já puvi falar, não me despertou muito interesse... sei lá s;

@esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
Facebook - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
Gostei muito do post! rs Boa tarde anjinho s2

La Mademoiselle on 3 de maio de 2013 20:24 disse...

Oi,

já li esse livro e amei, é uma pena que você não gostou...

Bjs

Flávia Penido on 4 de maio de 2013 17:46 disse...

mas como resenha um livro que nao terminou de ler?
não acho isso muito legal..

eu quero ler esse livro pra ver pq tanta gente falou bem, assim posso tirar minhas proprias conclusoes.

bjoka

Matheus Francisco on 5 de maio de 2013 06:53 disse...

Eu quero MUITO ler esse livro. Muitas pessoas leram e falaram super bem, e se você não gostou tenho que ver o motivo né? haha xD

Te indiquei para uma tag no meu blog:
http://a-song-of-fire.blogspot.com.br/2013/05/tag-alfabeto-literario.html

Raquel Machado on 5 de maio de 2013 18:08 disse...

Oi flor,
Nossa eu tinha ouvido falar muito desse livro mas não sabia que era assim alias assisti um pedacinho do filme e achei meio assim psicotico...então resolvi que não iria ler não e com sua resenha mantenho minha opinião.
Bjsss
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com/

Enfim Shakespeare on 26 de maio de 2013 02:07 disse...

Flávia não é uma resenha é apenas uma explicação do motivo que fez com que eu não terminasse a leitura.

Giselle disse...

O livro é realmente meio maçante até aproximadamente as primeiras 50 páginas, mas depois daí quando você vê já leu mais 100.
O livro começa a ficar realmente ótimo da metade pro final.
Gostei muito dele.
E também não acho legal você resenhar sem ter lido.

Postar um comentário

Obrigada pela visita.

Sempre retribuo os comentários *-*

 

Eu li e Comentei Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos