domingo, 12 de maio de 2013

Pandemônio - Lauren Oliver

Postado por Gabriela Aguiar às 2:12 PM






AVISO: Pode conter spoilers!! Siga por sua conta e risco!

Antes de qualquer coisa...Feliz dia das mães!!!

Queridos leitores, tenho sorte de não ter um ataque do coração depois de ler esse livro (Lauren, querida, para de ser assim, é sério!), a continuação de Delírio (resenha aqui!). Vou tentar ao máximo não dar spoiler, e me perdoem se acontecer, prometo que não vai ser nada muito OH!
Neste livro, há uma nova divisão de capítulos, em "Antes" (quando a protagonista Lena consegue chegar à Selva viva e sozinha (sim, sozinha! chorando ainda!!), ela descobre um mundo totalmente novo, em que ela terá que se adequar se quiser continuar vivendo entre os Inválidos), e "Agora" (depois que ela se junta à resistência e passa a viver em New York). Achei bem interessante essa divisão, por mostra bem o contraste entre essas duas Lenas: a antiga, a garota frágil, acostumada ao conforto da cidade, que tem que se acostumar com a Selva para conseguir sobreviver; e a nova, forte, destemida, que se juntou a resistência e agora é um Inválida.
Vivendo em Nove York, Lena conhece Julian Fineman, filho do político Thomas Fineman (presidente da ASD - América Sem Delíra). No começo, ela o Julian, pois ele representa tudo que ela mais despreza, ele representa  aqueles que tiraram o Alex dela (chorando ainda por isso!). Mas, os acontecimentos se desdobram e ela descobre que o jovem Fineman é um doce garoto, que não tem culpa de seguir o sistema, ele nasceu e cresceu acreditando no que lhe é dito, assim como a Lena de Delírio, a garota em Portland que não via a hora de tomar sua cura e ficar livre do delira.
Nas Selvas, Lena é salva por Raven e vive com ela e os outros Inválidos daquela região. Todos eles são uns amores, e todos se ajudam, porém, apesar disso, a vida na Selva é difícil, o que faz Lena questionar se devia mesmo ter atravessado; Mas logo ela aceita sua nova vida, afinal Alex sacrificou muito para que ela pudesse ser livre.
Amei o livro, e vale super a pena! Personagens que achamos que nunca veríamos de novo, voltam e deixam tudo mais interessante, fora o Julian, que é um fofo! (Antes de ler o livro, não gostava dele, pelo simples fato de que eu amo o Alex e só ele é fofo -risos-, mas depois que eu li, comecei a entender a Lena, e sim, o Julian é a pessoa mais fofa que existe! -não mais do que o Alex. -risos).


Sinopse:

Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.

Frases celebres:

Descrição do Julian (cara, ele deve ser lindo! risos): "Os olhos do garoto são de um azul profundo, uma cor tempestuosa. Seu cabelo é loiro caramelo e ondulado. Ele é mais alto do que eu esperava. E de melhor aparência também. As fotos não têm feito justiça ao seu perfil, ou a indelicadeza dos seus ombros: uma construção de nadador."

"Eu penso em pássaros e voar para longe. Eu penso em Alex."

"Alex amaria aqui, penso sem querer. Estive tentando tanto não pensar no nome dele, nem sequer respirar a ideia dele."

"Mas ele é Julian Fineman, e ele é tudo o que eu odeio"

"Todo mundo deveria estar doente. Mas algumas das músicas...” Ele para e canta, baixinho, “All you need is Love...” "

"Me ocorre-me, então, que as próprias pessoas estão cheias de túneis: sinuosos, espaços escuros e cavernosos; impossível saber todos os lugares dentro deles. Impossível sequer imaginar."

 “Eu quero saber com você.”

"Pela primeira vez desde que Alex morreu, eu encontrei meu caminho para um espaço verdadeiramente livre: um espaço sem limites das paredes e desinibida pelo medo. Isso é voar."

3 comentários:

Juliana Lira on 12 de maio de 2013 19:39 disse...

No mínimo interessante, não entendi algumas coisas,porque acho que pra entender melhor tinha que ter lido o primeiro. Mas sempre é tempo, não é não? rs

www.reticenciando.com

Gabriela Aguiar on 12 de maio de 2013 20:31 disse...

Sim, pra entender melhor, é bom ler o primeiro rs
Obrigada por comentar!
Beijos!
P.S.: esqueci de colocar o link para a resenha do primeiro, desculpa! Está certinho agora.

Raquel Machado on 12 de maio de 2013 22:10 disse...

Oi flor,
Então estou com o primeiro livro aqui em casa para ler ainda por isso não li sua resenha inteira mas espero conseguir conhecer essa historia logo logo.
Bom restinho de domingo
Raquel Machado
Leitura Kriativa
http://leiturakriativa.blogspot.com.br/

Postar um comentário

Obrigada pela visita.

Sempre retribuo os comentários *-*

 

Eu li e Comentei Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos