segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Casa de Pensão - Aluísio de Azevedo

Postado por Enfim Shakespeare às 2:30 AM

Opinião:

Decidi mudar meu foco de leitura e tentei ler um clássico da literatura brasileira, casa de pensão estava á um bom tempo na minha estante e eu realmente tinha a intenção de ler, foi ai que apareceu os desafios de leituras para 2013, foi a oportunidade perfeita, e sim, eu li o livro e não me arrependo.

Amâncio sai de sua terra no norte do Maranhão e segue em direção ao Rio de Janeiro para cursar Medicina, chegando lá ele é bem recebido por Campos um velho amigo de seu pai. Campos logo o hospeda em sua casa e lhe oferece emprego, mas Amâncio quer algo a mais e do qual Campos não larga mão, que é de sua esposa Hortência na qual o provinciano logo se interessou.

Assim que Amâncio se vê sem liberdade para ir e voltar da casa de Campos ele conhece Coqueiro que é marido de Mme. Bizard dona da Casa de Pensão, essa casa não tem quarto para acomodar Amâncio como novo hospede, mas dar-se um jeito  e ele fica hospedado no gabinete, logo se ajeita o lugar, com cama e móveis de quarto.

Mas o motivo real por Mme. Bizard e Coqueiro insistirem tanto pela permanência de Amâncio na casa de pensão é sua irmã Amélia, que ainda está solteira e sendo Amâncio rico nada melhor do que um bom partido para sustentar os gastos da família. Mas logo a 'rapariga' começa um jogo de sedução que é ameaçado pela paixão do jovem por Hortência e com seu envolvimento passageiro com Lúcia que morava na casa de Pensão com seu marido.

A estória tem um final muito inusitado e para mim triste, não esperava que os acontecimentos levassem a mudança de hábitos e personalidades dos personagens, mas o escritor realmente faz com que a estória retrate o naturalismo, ele escreve sobre a criação do jovem, o meio escolar e a força do ambiente social que altera o modo de vida do protagonista.

A forma que o escritor escreve é antiquada, mas algumas palavras tem a tradução no rodapé, outras entendemos através do contexto, isso é esperado para essa época ele faz uma critica direta ao modernismo e utiliza de seus personagens para expressar seus pensamentos.

Quotes:


" - Ora o quê, senhores! Replicava Coqueiro furioso e pálido. - Qual é aí o tipo de tal "geração moderna" que se possa aproveitar?... Não me apontam nenhum! São todos umas bestas." - 97

Sinopse:

Casa de Pensão, escrito em 1884, juntamente com O Cortiço são consideradas sua obras - primas. Ambas descrevem a vida nas pensões chamadas familiares, onde se hospedavam jovens que vinham do interior para estudar na capital. Aluísio Azevedo foi fundador da Academia Brasileira de Letras.

Esse livro faz parte do Desafio Revirando a Estante

Link para o desafio - Aqui





10 comentários:

Raiza Gonçalves on 11 de fevereiro de 2013 07:04 disse...

esse ano eu ja 4 tenho que ler 6 em !!! :)

Faz uma visita?
http://peoplecrazystipoeu.blogspot.com.br

Mariana Guimarães on 11 de fevereiro de 2013 10:13 disse...

Olá flor, vim te falar que te indiquei pra uma tag bem legal :D segue o link:

http://amostradelivros.blogspot.com.br/2013/02/tag-arco-iris-literario.html

beijos

Joyce Gadiolli on 11 de fevereiro de 2013 10:14 disse...

Olá,
Não conhecia o livro mas sempre é muito bom lermos clássicos.
bjs

entrepaginasesonhos.blogspot.com.br

Pah on 11 de fevereiro de 2013 13:23 disse...

Nao li esse livro, na vdd tenho poucos livros nacionais na estante, a maioria por causa do vestibular de uns anos atras

bjos
Pah
dicalivros.blogspot.com

Ela Oliveira on 11 de fevereiro de 2013 14:31 disse...

Oii,
Já tinha ouvido falar sobre esse livro mais nunca tive a oportunidade de le-lo(mais pretendo,pois sou fã de classicos brasileiros).Parabéns pela resenha!

Páginas Em Preto

Beijos

Vanessa on 11 de fevereiro de 2013 15:12 disse...

Sabe, o que me atrapalha na leitura de clássicos é a linguagem antiga utilizada, até gosto das temáticas mas acabo sem entender muita coisa, rsrs.

Vanessa - Blog do Balaio

Rapha on 11 de fevereiro de 2013 16:19 disse...

Mas a pergunta que nao quer calar é: gostou?

Eu nao sou mto fã de clássicos... mas pretendo ler alguns esse ano.

Beijao!

Anônimo disse...

Eu já li esse livro... chato demais kkk
mas assim, a história em si é mt boa
E sim, amei seu blog! *-*
visitando sempre aqui :))
bjs
obg por comentar lá no blog: " O Clube da Meia Noite"
Cás *-*

Gabriela Gomes on 11 de fevereiro de 2013 20:49 disse...

Nunca li mas parece ser interessante, adorei a resenha!
www.espacegirl.com

Mauricio Dias on 11 de fevereiro de 2013 21:19 disse...

Este ainda não li, não curto muito nacionais antigos, mas adoro alguns títulos!

Bjs

Maurício

Postar um comentário

Obrigada pela visita.

Sempre retribuo os comentários *-*

 

Eu li e Comentei Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos